Dia: 21 de Set

Faro e o Algarve lamentam o falecimento de Cristóvão Norte

A Câmara Municipal de Faro emitiu uma sentida nota de pesar pelo inesperado falecimento de Cristóvão Guerreiro Norte e de reconhecimento pelo seu ímpar percurso enquanto homem público.

Cristóvão Guerreiro Norte foi um homem público de reconhecido valor e de causas, sendo a sua a morte uma grande perda para o Algarve e para o Concelho de Faro, onde habitou e desenvolveu intensa atividade profissional e cívica, durante grande parte da sua vida.

Está intimamente ligado à normalização democrática no nosso País nos primeiros anos de atividade partidária no Algarve, aliás, foi graças à persistência e coragem, até física, de Cristóvão Guerreiro Norte e de outros combatentes, que se tornou possível o debate franco e aberto de ideias.

Este importante papel fez sentir-se, sobretudo, nos períodos tumultuosos que se seguiram à Revolução de Abril.

Foi Deputado à Constituinte, dando importante contributo para a Constituição de 1976 e, depois, Deputado à Assembleia da República ininterruptamente até 1991. Marcou sempre a sua atuação parlamentar por uma enorme combatividade na defesa do que entendeu serem os melhores interesses dos Algarvios.

Entre outras conquistas, muito da sua luta resultou na criação da Universidade do Algarve, de cujo projeto de lei foi coautor – o que viria a transformar para sempre o Algarve e a vida no nosso concelho.

Foi Vereador nesta autarquia entre 1997 e 2001, candidato a Presidente da Câmara em 1997 e membro da Assembleia Municipal em diversos mandatos. Recebeu, em 2015, a distinção de Deputado Honorário da Assembleia da República.

O percurso profissional de Cristóvão Norte foi também excepcional e, sempre ligado ao Direito, área na qual se formou pela Universidade de Coimbra, exercendo, entre outras as funções de Delegado do Procurador-Geral da República e de Conservador do Registo em diversas comarcas algarvias.

Com o seu exemplo de entrega, determinação, fortaleza moral e amor à liberdade e à democracia, Cristóvão Guerreiro Norte influenciou várias gerações de algarvios, e farenses em particular, até com o seu exemplo de vida, umas vez que nascido em Almancil, filho de uma família pobre, ajudou no campo ainda em criança, depois da morte do seu pai e parou de estudar após a quarta classe antiga, tendo mais tarde retomado os estudos, formando-se em Direito pela Universidade de Coimbra e prosseguido a sua vida sempre ligado ao direito.

Para todos, sempre transpareceu uma inquebrantável força de espírito e uma profunda convicção na defesa das causas que adotou.

Foi, em suma um homem destemido, um amante da liberdade, a quem Faro muito deve.

Por tudo o exposto, o Presidente da Câmara tomou a iniciativa de propor à Câmara a instituição de três dias de luto municipal.

O corpo de Cristóvão Norte estará em Câmara Ardente, no Salão do Centro Paroquial de S. Lourenço de Almancil, a partir das 18h30 de amanhã.

O funeral realiza-se no mesmo local, na quinta-feira, dia 1 de Dezembro, pelas 15h00.

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

voltar ao topo
×

Sign up to keep in touch!

Be the first to hear about special offers and exclusive deals from TechNews and our partners.

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time