Dia: 22 de Out

A revista do Boa Esperança, em tournée pelo Algarve – 2 de junho, pelas 21,30 horas, Centro Pastoral de Pêra

Está em cena desde o dia 24 de fevereiro do corrente ano, a nova produção teatral do Boa Esperança Atlético Clube Portimonense, clube centenário da capital do barlavento, ou seja, Portimão e, que tem como atividade principal, o Teatro de Revista à Portuguesa e outras culturais/recreativas e desportivas, a saber: Danças de Salão; Marchas Populares; Festival da Sardinha; Escola de Fado; Bailes; Desfile Infantil Carnavalesco” e “Escola e Noites de Fado”.

A revista “Thô Xaringado e Mal Pague” anda, agora, em digressão pelo Algarve, desta feita, 2 de junho em Pêra.

Por: João Pina 

 Carteira Profissional de Jornalista Nº 4 408

A designação deste ano, “Thô Xaringade e Mal Pague”, expressão tipicamente algarvia que significa: “Estou Tramado e Mal Pago”, ou “Estou Xaringado” e, que segundo Carlos Pacheco, o autor e responsável pelos sucessos das últimas temporadas das revistas"continua bem atual com ou sem geringonça".

A Revista à Portuguesa do Boa Esperança, já com mais de 50 anos de tradição, tem crescido e evoluído ao longo destes anos, transformando uma comédia local, inicialmente intitulada Revista de Carnaval, num grande espetáculo de sucesso nacional, que depois de estar em cena em Portimão, anda em digressão pelo país com um sátira acutilante e que faz rir os algarvios e forasteiros desapegadamente.

Uma revista que, mantendo a tradição deste género teatral, apresenta um humor com muita crítica divertida, terminando, cada ato, de forma soberba, sendo o público convidado a uma viagem pelo mundo de hoje com todos as suas situações hilariantes, proporcionando uma noite de gargalhadas numa época onde a folia e o pagode promovem e mantêm viva a memória dos algarvios.

Um espetáculo destinado a um público com mais de 12 anos de idade, recheado de humor e de boa disposição, onde se abordam assuntos sérios mas de forma bem alegrada.

Esta revista à Portuguesa é uma produção que homenageia o género mais genuíno do nosso teatro num espetáculo que revisita o humor e a arte de ser portimonense, algarvio, alentejano, português, chinês, inglês e americano com temas atuais tais como:

A saída de Inglaterra da União Europeia. A venda das Empresas Nacionais aos Chineses. A Caça de Pontos na Carta de Condução, entre outros, são retratados nesta revista à Portuguesa, composta por um jovem e renovado corpo de baile composto por Sara Pina, Filipa Goulart, Rafaela Jesus, Lara Gouveia, Vânia Lourenço, e pelos atores, Flávio Vicente, Telma Brazona, Sandra Rodrigues e Nicole Gonçalves. O Fadista Portimonense João Leote dá voz às homenagens prestadas, “Ao Ardina,” e ao Ator “Camilo de Oliveira”, relata Carlos Pacheco, para prosseguir na apresentação do seu último espetáculo de revista á portuguesa:

É mais um espetáculo do povo para o povo, no qual a burguesia e os novos-ricos são retratados com barrigadas de riso, muitas vezes com palavras de improviso.

Desde o passado mês de fevereiro, que o velhinho “Boa Esperança”, no entanto, acolhedor e com o mínimo de condições para a cultura e entretenimento, que esgota as sessões às sextas-feiras, sábados e duas matinées aos domingos. 

De êxito em êxito, Carlos Pacheco, a «alma genial» da trupe portimonense, sublinha: “A longevidade das revistas mantém-se ao longo dos anos com muitas horas de ensaios e de preparação técnica e a confeção das roupas, cenários, sendo que, o mais difícil é compor os textos e músicas sempre diferentes, acrescentando na qualidade de autor Carlos Pacheco e que comanda cerca de 30 pessoas, entre bailarinos, atores, carpinteiros e técnicos de som e luz.

Carlos Pacheco referiu ao «Algarve Mais Notícias» acerca do espetáculo a apresentar em Armação de Pêra: “Continuamos a fazer crítica porque é um mal necessário da Revista à Portuguesa e gostamos muito. No entanto, criticamos com leveza para que as pessoas descontraiam e continuem a vir. Não queremos aborrecer com as politiquices e as desgraças do país. Queremos dar-lhes noites bem passadas, que riam porque o rir faz bem e não paga por enquanto Iva” .

E, são com estes ingredientes, que o Algarve assiste a mais um grande espetáculo hilariante, de sucesso nacional, com Carlos Pacheco, à frente de um grande elenco.

As atuações têm lugar na sala do Boa Esperança às sextas-feiras e sábados às 21,30 horas, e aos domingos às 14,30 horas e às 17,30 horas.

Thô Xaringade e Mal Pague” tem o patrocínio oficial da Câmara Municipal de Portimão, o apoio institucional da Junta de Freguesia de Portimão, sendo parceiros media o “Barlavento”, Algarve Mais Noticias, Alvor FM, Rádio Portimão, Rádio Foia e Rádio Lagoa.

"Cá os esperamos e ria à vontade que não paga Iva, por enquanto", recomenda Carlos Pacheco.

 

Modificado emquinta, 25 maio 2017 17:26

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

voltar ao topo
×

Sign up to keep in touch!

Be the first to hear about special offers and exclusive deals from TechNews and our partners.

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time