Dia: 20 de Ago

E, o burro sou eu… Destaque

E, o burro sou eu… em pensar que depois das greves dos professores, também, os funcionários públicos, militares, polícias e trabalhadores em geral, reivindicam a actualização das carreiras compensando o tempo de serviço em que têm estado “congelados” se têm ou não razão.

Já agora e, como está na moda, é tempo dos empresários algarvios, nomeadamente, de animação nocturna, fazerem greve num fim-de-semana em que se prevê a vinda de milhares de forasteiros carregados de cartões de crédito para se auto titularem pertencer à classe média alta, ou de antigos directores do BES, do ex-economista bancário sacador, Ricardo Salgado.

E o burro sou eu...

As greves dos professores, a futura ida dos jovens para a "tropa do exército europeu", a praga da legionela depois da tragédia dos incêndios, a falta de chuva e consequente seca, são algumas maleitas com que nos deparamos no dia-a-dia.

Todavia, males menores da democracia fascista que reeditou a barba crescida, modelar caras, orelhas, narizes, capachinhos, gordos em esfomeados, o tamanho das mamas das novas gajas para exibição ao léu com vestidos sem tecido, é tudo uma questão de capital ou de crédito mal parado da "grande moda à portuguesa".

Isto, para não falar desta tendência dos marmanjos mudar de sexo para terem mamas e chochas legais.
Gajas casarem umas com as outras e desatarem a comprar filhos como o melhor futebolista do mundo.

Vivemos, ainda, tempo dos miúdos serem filhos da mãe e do pai e, da época dos filhos de duas mamãs e de dois papás. 
Contudo, para não fugir à tradição dos bons velhos tempos, continuam a nascer muitos filhos de puta e, naturalmente, filhos de mais cabrões.

É, a quarta guerra dos sexos de todas as medidas, credos, raças e cores do viver global.

Porra!
Depois de tanta ciência tecnológica e virtual caminhamos para onde?

As "festas" no Panteão!

Acordar é um desejo inconsciente, ignorado, preguiçoso, indispensável para o viver dia a dia, para mim é, obviamente, mas nas 24 horas de cada um de nós passa ao lado este vício de acordar.

Acordamos e prontos!
As festanças no Panteão

Há que viver, já que nos botaram no mundo. 
Quer dizer, no meu caso, foi a minha santinha mãe com a ajuda da minha avó Antónia que lhe abriu as pernas, quais pernas que o meu pai Manel abriu muitas vezes e lá na racha mais cobiçada da sua Maria semeou este gajo que vos escreve.

E, a escrever, vou caminhando por este mundo sacana, em que todos se fodem uns aos outros, dia sim e dia não.

E, como espertei, será um dia a somar a todos os outros, em que nem chove, nem vai tombar uma borrasca de notas de dólares ou de euros, para ver se consigo pegar numas boas dúzias para ir à próxima festa noturna num qualquer cemitério algarvio…

Então! Não! 
Está na moda as grandes festanças no Panteão com os anfitriões Eusébio e Amália a receber a malta VIP e outros mortos, já que mortos estão há séculos desde o Marquês de Pombal.

Aos outros, uma vez que a maior parte dos portugueses vive de olhos fechados, continuem a dormir cegamente que não pagam mais impostos...

Autorretrato do outono/inverno algarvio

Depois dos milhares de turistas e forasteiros dos meses de verão, o Algarve, nomeadamente, as vilas e as cidades banhadas pelo mar nas praias, viram localidades fantasmas.
Durante o dia e, desde que haja sol e não chova, as brigadas do "reumático" de estrangeiros veem-se nas praias, contudo, à noite nem os morcegos dão sinais de vida pelas ruas e avenidas.
Os bares, restaurantes e outras lojas fecharam para férias até à Páscoa e quem cumpriu os seus compromissos anda de consciência tranquila, quem não pagou, agora só para o próximo verão e isto se não cair às portas do fisco.
Nos feriados de 5 de Outubro, no dia de S. Martinho, no dia 1 de dezembro ninguém deu por eles.
Não houve foguetes nem magustos, quanto mais espetáculos, bailaricos.
Aos sábados e domingos aos jogos de futebol vão umas dúzias de "gatos-pingados" ver os  colombianos, senegaleses, nigerianos, guineenses de Conacri, chineses e coreanos jogar à bola, porque os portugueses ficam no banco ou foram dispensados pelos treinadores avençados aos empresários quais passadores de imigrantes de futebol.
Aqueles amigos, parceiros e conhecidos dos almoços e jantares nos locais do costume, evaporaram-se como num passe magia e um gajo está de repente sem companhia, nem para falar...

A terminar, desabafando, aqui vai no meu jeito e em voz alta, aliás, por escrito…

Meus, amigos, fui convidado, como outras dezenas de trabalhadores escravos da comunicação social para assistir, trabalhando na divulgação da inauguração do Designer Outlet Algarve, na próxima quinta-feira, dia 23, com a nota de seria enviado mais detalhes/convite sobre a conferência de Imprensa com indicação dos intervenientes, ou seja:

Figuras públicas na inauguração do Designer Outlet Algarve

A Cláudia Vieira, anfitriã da cerimónia, junta-se Jessica Athayde, Sara Salgado, Joana Duarte, Andreia Diniz, Andreia Rodrigues, Vanessa Martins, Diogo Amaral e Diogo Dias.

A apresentadora e atriz foi a personalidade escolhida para inaugurar o maior Designer Outlet da região sul, no dia 23 de novembro, em Loulé.

Agenda do evento:

16h: Conferência de Imprensa com a presença de Cláudia Vieira

17h: Corte da fita de inauguração

17h30 – 18h30: Visita ao Designer Outlet Algarve

18h30-20h00: Chegada de Jessica Athayde, Sara Salgado, Joana Duarte, Andreia Diniz, Andreia Rodrigues, Vanessa Martins, Diogo Amaral e Diogo Dias. Fotos e breve visita ao Designer Outlet Algarve.

20h00-21h30: VIP Lounge

Cláudia Vieira vai ser a anfitriã da grande abertura do novo Designer Outlet Algarve, em Loulé.

No dia 23 de novembro, a atriz, apresentadora e manequim irá dar um brilho ainda mais especial à inauguração do maior e mais premium Designer Outlet do Algarve.

A celebrar a abertura do novo espaço, vão estar: Jessica Athayde, Sara Salgado, Andreia Diniz, Andreia Rodrigues, Vanessa Martins, Diogo Amaral e Diogo Dias, que se vão juntar a Cláudia Vieira na passadeira vermelha, numa festa onde não vão faltar animações de rua e surpresas para todas as pessoas que visitem o Designer Outlet Algarve neste dia.

O meu protesto, não em representação da comunicação social do Algarve, nem absolutamente nada contra as figuras públicas, muitas delas de aviário com prazo de validade duvidosa, tenham sido convidadas e remuneradas para serem bandeira de promoção de um excelente empreendimento comercial no Algarve, designadamente, para os algarvios, residentes e demais passantes.

Protesto, sim, por que no Algarve nasceram e vivem muitos jovens no feminino e no masculino, conhecidos, com dezenas e centenas de amigos e familiares, além, de políticos regionais, artistas, músicos, cineastas, que de facto serão os clientes futuros do Outlet em referência e, não são convidados para a grande festa de inauguração, aliás, serão invitados para gastarem o seu dinheirinho…

Não sou contra este género de figuras públicas, nomeadamente, as caras larocas das telenovelas, mas, para tais subsistem as férias de verão e as discotecas importadas de Lisboa e Porto para vinte e tal dias dos meses de Julho e agosto em detrimento dos empresários algarvios de discotecas e bares.

E, assim, vai o meu Algarve em tempo de seca de turismo no outono/inverno.

João Pina

18.11.2017

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

voltar ao topo
×

Sign up to keep in touch!

Be the first to hear about special offers and exclusive deals from TechNews and our partners.

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time