Dia: 17 de Fev
Cultura

Cultura (57)

António Manuel Ribeiro com Manuel S. Fonseca, Yara Monteiro “És Meu, Disse Ela”

               

 

 

 A tertúlia literária com os autores Manuel S. Fonseca (autor, cinéfilo e editor literário), Yara Monteiro (escritora e artista plástica; autora do romance “Essa Dama Bate Bué!”) e António Manuel Ribeiro (músico, cantor, poeta e líder da banda portuguesa de rock UHF. Autor do livro biográfico “És Meu, Disse Ela”) a duração: 1h30 | Classificação etária: M/12 | Público-alvo: publico em geral | Condições de acesso: Gratuito.

MANUEL S. FONSECA
Manuel S. Fonseca fez Filosofia na Universidade Clássica de Lisboa e é editor e autor. Viveu a infância, juventude e o saboroso começo da idade adulta em Luanda, o que deixou marcas irreversíveis. Admira a esplêndida luz de Lisboa, a sua cidade. 
Os livros e o cinema sempre foram a paixão da sua vida. Com estágios na UCLA Film Archive, Los Angeles (1986) e na Cinémathèque Française, Paris (1984), escreve nos jornais e na rádio sobre filmes e livros desde 1980, como é o caso do “Expresso”, do “Semanário”, das revistas “Face” e “Marie Claire”, da RDP, e recentemente dos jornais “Correio da Manhã” e “Jornal de Negócios”. Foi programador na Cinemateca Portuguesa e na RTP 2. Foi director de programas na SIC, administrador na Valentim de Carvalho Filmes e produtor cinematográfico. Na área da edição livreira fundou as editoras Três Sinais (extinta) e a Guerra & Paz (2006), editora apostada a fazer da leitura “uma experiência”, a “inventar os seus próprios livros”: daí as edições cuidadas e singulares, os textos polémicos, a irreverência dos projectos gráficos, a perdição pelos autores “malditos”, o desafio por “livros únicos”. 
Como produtor cinematográfico produziu mais de uma dúzia de filmes, entre eles “Amália – O filme” (2008), de Carlos Coelho da Silva, distinguido com 3 nomeações e 4 prémios; “88”, (2010) de Edgar Pêra, vencedor do Prémio CinEuphoria Awards 2010; “Amo-te, Teresa” (2000) de Cristina Boavida e Ricardo Espírito Santo (Premio Globos de Ouro 2001 para o melhor filme feito em televisão) e a série “A vida privada de Salazar” (2009) distinguida com 2 prémios. 
É autor de uma extensa e diversa produção literária e jornalística que passa pela ficção, pela poesia, a crónica, a investigação, o ensaio, a tradução. Publica regularmente textos de crítica literária e de cinema em blogues pessoais e colectivos. O seu blogue pessoal actual é “A Página Negra” de Manuel S. Fonseca

YARA MONTEIRO
Yara Monteiro nasceu em Angola, na província do Huambo em 1979. Tem as suas raízes familiares no Planalto Central de Angola e no Norte de Portugal. Com dois anos de idade, vem com a mãe e a família materna para Portugal e cresce na Margem Sul. É na adolescência, que estimulada pela sua professora de Português, começa ativamente a escrever. 
É licenciada em Recursos Humanos e trabalhou na área por quinze anos. Em 2015, enquanto vive no Brasil inicia a sua busca de conexão interior e em 2016 embarca numa viagem xamânica na Amazónia que transmuta a sua vida. Faz um auto-eject e abandona por completo o mundo empresarial. É casada, vive no Alentejo, dedica-se à escrita e às artes plásticas. Já viveu em Londres, Copenhaga, Rio de Janeiro e Atenas. Pratica yoga e meditação. 
“Essa Dama Bate Bué!” (2108) é um romance urbano, afropolitan e marcadamente feminino que dá conhecer ao leitor a história de autodescoberta de uma jovem luso-angolana no começo do século XXI.

ANTÓNIO MANUEL RIBEIRO 
Nasceu em Almada em 1954. Fez o liceu entre as duas margens do Tejo. Podia ter sido arquitecto, viveu (bem) da pintura nesses anos que antecederam a revolução de Abril, mas o destino ofereceu-lhe a Faculdade de Direito em 1974. Farto da guerrilha política, foge para Filologia Românica em 1976. Estagia no jornal Record, onde fica até 1980.
Fundou os UHF em 1978; três anos depois o país rende-se ao hino Cavalos de Corrida. Integrou, como independente, as candidaturas presidenciais MASP I e II, de Mário Soares, e as primeiras de Manuel Alegre, Fernando Nobre e Paulo de Morais. Em 1993 é eleito deputado municipal em Almada. No final de 2012, foi nomeado embaixador do Direito de Autor da Sociedade Portuguesa de Autores. 
Assina crónicas em jornais e rádios, sem regularidade.
BIBLIOGRAFIA: “Todas As Faces de Um Rosto” (poesia, 2002); “Se o Amor Fosse Azul Que Faríamos Nós da Noite” (poesia, 2003); “Cavalos de Corrida – A Poética dos UHF” (antologia, 2005); “O Momento a Seguir” (poesia, 2006); “Por Detrás Do Pano” (crónicas, 2015), e “És Meu, disse Ela” (biografia, 2018)
DISCOGRAFIA: Está representado com os UHF em 171 edições, incluindo compilações com outros artistas. O solo editou: “É Hoje/Agora” (1987); “Pálidos Olhos Azuis” (1992); “Sierra Maest

Ler mais ...

Mito Algarvio 7º aniversário com Grandiosa Festa do Acordeão

Mito Algarvio - Associação de Acordeonistas do Algarve

A Mito Algarvio - Associação de Acordeonistas do Algarve – comemorou o seu 7º aniversário com a Grandiosa Festa do Acordeão, no passado domingo. Sediada na antiga escola primária do Barrocal, em Altura, em instalações cedidas pela Câmara Municipal de Castro Marim, a Mito Algarvio tem vindo a trabalhar no sentido de afirmar Castro Marim concelho capital do acordeão no Algarve.

Nas comemorações do aniversário, que são também uma homenagem ao acordeão e aos acordeonistas algarvios, reuniram-se mais de 600 pessoas que têm acompanhado e contribuído para o desenvolvimento do trabalho desta associação.

O 7º aniversário da Mito Algarvio foi marcado pelas performances de prestigiados e premiados acordeonistas, como o atual campeão mundial Peter Maric (Sérvia), Tino Costa, Maria Adélia Botelho, Nélson Conceição, Tiago Conceição, Sérgio Conceição, Maria Palma, Rodrigo Maurício e o jovem acordeonista Hugo Madeira.

A Câmara Municipal de Castro Marim tem apoiado e estimulado o trabalho da Associação Mito Algarvio, que enriquece o património do concelho, preservando e promovendo a história do acordeão e, ao mesmo tempo, trabalhando na sua contemporaneidade.

Galeria de Imagens em baixo:

 

Ler mais ...

2.ª edição com candidaturas abertas até 24 de fevereir

 

Academia OCS “abre portas” a talentos emergentes do mundo da música com novo programa de estágios

Focada na criação de oportunidades para os novos talentos, a Orquestra Clássica do Sul lança a segunda edição do projeto Academia OCS. Esta iniciativa, dirigida a alunos de música do Ensino Superior, engloba dois estágios que culminam com um concerto de orquestra e nos quais os jovens estudantes podem participar.

Lado a lado com os músicos, nos ensaios e nos concertos, os participantes selecionados vão poder trabalhar com profissionais da área, maestros e solistas convidados numa aprendizagem diária e intensa, bem como conhecer o quotidiano de uma formação orquestral. Este projeto surge precisamente, com o objetivo de partilhar com jovens aspirantes a instrumentistas de orquestra os princípios básicos da atividade de uma orquestra profissional.

Este ano os jovens participantes terão a oportunidade de desenvolver os estágios da Academia OCS em dois concertos da programação do FIMA – Festival Internacional de Música do Algarve: no Concerto de Abertura “Grandes Períodos da História da Música – o Romantismo”, dia 31 de março no Cineteatro Louletano, e no Concerto de Encerramento “Música e Viagens”, dia 31 de maio, no Teatro das Figuras em Faro.

Maxime Tortelier é o maestro convidado para o Concerto de Abertura e Jed Barahal, violoncelista norte-americano, ocupará o lugar do solista. Com direção do maestro Rui Pinheiro, o Concerto de Encerramento conta com a presença de dois solistas convidados - Daniel Stabrawa (violino) e Máté Sücsz (viola). Nestes concertos serão interpretadas obras de M. Glinka, E. Elgar, P. Tchaikovsky, A. Dvorák, C. Weber e W. A. Mozart.

As candidaturas aos estágios da Academia OCS 2019 decorrem até dia 24 de fevereiro e serão admitidos academistas para os seguintes instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta, oboé, trompa, trombone, trombone baixo, tuba e percussão.

Para mais informações os interessados poderão consultar o site oficial da OCS disponível em http://www.ocs.pt/pt/ocs/audicoes/academia-ocs ou contactar pelo telefone: 289 860 890.

Ler mais ...

Memória variante d’ crónica…

 

… Acordar, pensar, escrever de pinturas abstractas que, noites de Deus só Criador, escuridão em visão fados e sombras das mortes…

Noitadas horas espremida

Escuridão, alma, enseja espírito
Aberto e cálido, consistente, meramente 
clarear, satisdei, amante conceba
e, exalta âmago, momentos, mulher noite
amargoso; alargado, escorra é, amor das trevas  

 

Sombra ganha quão enverdeja
pessoa esfalfado; sozinho, verídico mendiga
luz e, brincado génio, pedinte bem-querer só 
em alta-roda; poesia doutrina apuros, desalmado
enquanto, roda aleluia, compõe efémera deliraras
Embebei, arrebatar poemas tirar carteados penas

 

Avelhentar venerar d’pecador
baloiça é, afluência, que d’ alma mim 
como, tombam Criador do cair ou Fado 
inventivo envés da guitarra antónima eloquente
Vida nocturna, desamparado, página abandona 
juras, imediato, poemas desinteressantes fatalidade

 

Variante história aclame
sonhada, grito, vivida ou almejada
Um marcado, além, insatisfação, desventurada
Cansaço, conveniente, saciado desventuroso 
d’ alma fragmentos incompreensíveis procedências
Crónica viva ambule morte dos noite de noite Deus

João Pina 
26.01.2019

Ler mais ...

Centro Cultural de Lagos

 

Kátia Guerreiro

Uma Fadista de Corpo Inteiro (e Alma Imensa)

Sempre, e para sempre, fadista… o novo álbum que Kátia Guerreiro está a apresentar ao vivo chama-se, inevitavelmente, “Sempre” e volta a surpreender com um trunfo inesperado para muita gente: a produção sábia, cirúrgica e imaculada de José Mário Branco. “Sempre” foi gravado com a participação dos seus músicos, companheiros de tantas viagens e aventuras pelo mundo fora naquela que é a sua principal missão e, com o seu fado, representar a música, a poesia e a alma portuguesa: Pedro de Castro e Luís Guerreiro nas guitarras portuguesas, João Mário Veiga e André Ramos nas violas de fado e Francisco Gaspar na viola baixo. Com dez discos editados, centenas de concertos nos mais prestigiadas palcos e festivais nacionais e de inúmeros países estrangeiros (e em vários continentes), Katia Guerreiro – que durante alguns anos acumulou a prática da medicina com o fado – também já foi alvo de homenagens oficiais em Portugal (Ordem do Infante D. Henrique) e em França (Ordem de Artes e Letras, no Grau Chevalier).

Dia 2 | 21H30

Org.: Câmara Municipal de Lagos - Classificação Etária: M/6 - ilhetes: 12€

 

“Moda Vestra” – Projeto Rede Azul

Um coletivo de três artistas naturais do Algarve:João Frade (acordeonista), Sickonce (eletrónica) e Ana Perfeito (artista visual) - reúne-se para criar um projeto audiovisual que, a partir das sonoridades musicais tradicionais da região, pretende explorar a ambiguidade entre o tradicional, o passado, o atual e as visões de futuro do Algarve, numa ótica experimental de releitura contemporânea. A fusão de estilos e meios diferentes visualiza a entrega de uma identidade única, mas em aberto, a ser completada pelo público.

Dia 1 | 21H30 

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)  Org.: Câmara Municipal de Lagos / Câmara Municipal de Loulé/Rede Azul/365 Algarve -Classificação Etária: M/6 - Bilhetes: 5€

Dia 2 | 21H30

Org.: Câmara Municipal de Lagos - Classificação Etária: M/6 - Bilhetes: 12€

FREI LUIS DE SOUSA

TEATRO PELA ACTA (destinado a escolas)

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

“Teles, encenador, tem uma secreta paixão pelos textos clássicos. No seu íntimo preferia levar à cena a obra completa de Shakespeare. Nem a vida nem a sorte assim lho proporcionaram. As utopias de outrora pararam nos seus cabelos brancos. Chegou, no entanto, a hora de fazer um trabalho que o distinga: pegar numa obra-prima da Literatura dramática portuguesa e refazer-lhe a imortalidade. Operar um renascimento. Depois de muita meditação, Vasco despreza muitos textos e pega finalmente em Frei Luiz de Sousa. Lê tudo o que encontra que dê propósito ao seu projeto. Detém-se em particular na Memória do Conservatório Real e apossa-se de certos objetivos.

Mas... E o orçamento? E o elenco? Se conseguisse fazer isto com dois ou três atores, sem cair no ridículo... Vasco começa os ensaios de leitura e movimento com o elenco mais reduzido que encontra. Explica com autoridade o conteúdo da peça, a sua grandeza. Mas os atores, construindo as personagens, sentem como que uma quase vontade de rebelião: e então o Portugal que somos? Os que nos pensam e pensaram não terão uma palavra a dizer sobre esta portugalidade romântica? Os atores apontam exemplos. De repente, substituem D. Manuel de Sousa Coutinho, Madalena de Vilhena, Maria, Telmo Pais, Frei Jorge e até o Romeiro, por vozes de quem nos tem pensado à procura dos nossos traços fundamentais: Viriato Soromenho Marques, José Gil, Natália Correia, Miguel Real, Eduardo Lourenço”.

Alexandre Honrado

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA /PRODUÇÃO:

INTÉRPRETES: Bruno Martins, Glória Fernandes, Luís Vicente, Miguel Martins Pessoa, Paulo Moreira, Sara Mendes Vicente ASSISTÊNCIA DE ENCENAÇÃO: Letícia Lourenço Blanc CENOGRAFIA E ADEREÇOS: Tó Quintas APOIO VOCAL E MUSICAL: António Alves Pereira DESENHO/OPERAÇÃO DE LUZ: Octávio Oliveira DESENHO/OPERAÇÃO DE SOM: Nuno Poeira DESIGN/FOTOGRAFIA: Rita Merlin MULTIMÉDIA: João Franck COMUNICAÇÃO: Sofia Rodrigues PRODUÇÃO EXECUTIVA: Elisabete Martins ADMINISTRAÇÃO: Ana Anastácio MÚSICA: Separadores de Liszt Schumann Claude Debussy AGRADECIMENTOS: Rui Alves, António Lagarto, Ana Clara Santos, Garrafeira Rui, Gráfica Comercial

Org.: Câmara Municipal de Lagos - Classificação Etária: M/12

 

Dia 9 | 21H30

FEST’RIR - Parte I

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

“CONSCIENTE”, com Luís Franco Bastos

"O meu novo solo de Stand-up Comedy chama-se Consciente. Esta sinopse é escrita na primeira pessoa porque os jornalistas tendem a fazer copy paste descaradamente de qualquer press release e assinam o artigo como se fosse seu - assim, pelo menos, dá um bocadinho mais de trabalho.

Porquê “Consciente”? Porque apesar de poder dizer o que me apetece, quero fazê-lo consciente de que nos podemos rir das coisas para pensarmos melhor nelas. Todos os temas abordados no espetáculo são distorcidos para serem, na verdade, melhor compreendidos”.

Bilhetes: 12,50€ Org.: bridgetown.pt - Classificação Etária: M/16

Dias 9, 16 e 23 | 10h30 – 12h30

Curso de Ervanária (2º nível)

Centro Cultural de Lagos

Org.: Associação Arqueosófica

A segunda edição deste Curso decorrerá sempre aos sábados, da parte da manhã, e prolonga-se durante os meses de março (dias 2, 9, 16, 23 e 30) e em abril (dias 6 e 13).

Para inscrições e informações mais detalhadas os interessados deverão contactar:

- associaçãEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / telefone: 912 322 686

- www.arqueosofiaportimao.org

- https://www.facebook.com/Associazone-Archeosofica-em-Portugal-secção-Ervanária

Dia 13 | 10H15

CONFERÊNCIA DE MATEMÁTICA

PODEM APOSTAR QUE EU VOU GANHAR

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

Org.: Agrupamento de Escolas Júlio Dantas

Destinatários: População escolar - preferencialmente alunos dos 11.º e 12.º anos

Inscrições: Através do email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (prof. António Vidal)

Orador convidado: Professor José Paulo Viana

Uma incursão pelo Jogo: o prazer do jogo, o vício do jogo, curiosidades do jogo, como ganhar e como perder ao jogo, os jogos de casino e ainda um jogo a desafiar os presentes.

Tudo isto misturado com alguma Matemática e muitas Probabilidades!

José Paulo Viana                            

Professor de Matemática do ensino secundário (aposentado). Entusiasta das matemáticas recreativas e da Magia Matemática.

Autor, há 28 anos, da secção semanal “Desafios” no jornal Público. Em 2014 foi-lhe atribuído o Prémio Ciência Viva nos Media. Divulgador de Matemática através de conferências e sessões em escolas e em locais públicos.

Autor dos livros de divulgação matemática e de matemáticas recreativas “Uma Vida Sem Problemas”, “Problemas… Sem Problema” e “Desafios” (10 volumes publicados).

Dinamizador de cursos de formação de professores nas áreas de probabilidades, de modelação matemática, de resolução de problemas e de utilização das tecnologias no ensino da Matemática.

Dias 14 e 16

“QUEDA INFINITA” - ESPETÁCULO DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

Local: Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

Organização: Associação Teatro Experimental de Lagos

Classificação Etária: M/6

Bilhetes: 5,00€

Dia 14 | 10h30 (escolas)

Dia 16 | 21h30 (público em geral)

Esta peça baseia-se na ideia de espiral, descendente ou não, de vários temas presentes na vida do ser humano atual. Uma perspetiva de um mundo que está a perder noções, que se mostraram até então sedimentares da liberdade e da plenitude do ser.

Existe então a necessidade de falar sobre o amor, como ele começa e como ele

acaba, como é encarado pelos homens do século XXI. Será que ainda existe o desejo e a vontade de amar? Amar o que?

Reflete-se também, sobre as fugas e os sonhos que o indivíduo encontra para escapar da rotina, e de uma vida, tempo a destempo. Abre-se caminho para perceber universo da manipulação do outro e da alienação através do ócio e do avanço tecnológico. Ou seja, o ócio como transporte do ser para fins predestinados.

A “Queda Infinita” é uma reflexão sobre o rumo do ser humano e a tentativa de perceber quais são os motores, impulsões ou motivações deste homem. Que busca é esta e que influência tem, ou não, o passado nas decisões do nosso presente”.

Adriana Xavier e Rodrigo Teixeira

Dia 15 | 21H30

19º FESTIVAL de MÚSICA AL-MUTAMID

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

Org.: Ibérica Eventos

Classificação Etária: M/6

Bilhetes: 10,00€

TARAB FLAMENCO - “De Cádiz a Istambul”

Fusão de flamenco com música oriental

Diálogo de cante e baile flamenco com cantos e danças do Mediterrâneo magistralmente interpretados pela bailaora flamenca Bettina Castaño, o cantaor flamenco David Hornillo e pelo trio de música oriental Almawsily.

TARAB FLAMENCO trata-se de uma maravilhosa viagem pelas melodias e ritmos tradicionais dos vários países da bacia do Mediterrâneo, tendo como ponto de partida a cidade de Cádiz e com final na mítica Constantinopla (atual Istambul).

Mohamed Amine – alaúde árabe e canto árabe

Bettina Castaño – baile

Juan Manuel Rubio – santur persa

Chiqui Garcia – percussões orientais

David Hornillo - canto flamenco

Dia 23 | 21H30

FESTIVAL ENTRELAÇADOS – 3ª Edição

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

Org.: Associação Dancenema

Classificação Etária: M/6

Bilhetes: 10,00€ (com descontos para idosos (+65) e alunos de Dança das academias locais devidamente comprovadas = € 7,00).

Neste dia será apresentado no palco do CCL um espetáculo de Dança Contemporânea da Companhia Dinamarquesa DON GNU.

Dias 25, 26, 27 e 28 | Sessões manhã e tarde (horários a definir)

PEÇAS DE TEATRO (destinadas a escolas)

Pela Companhia de Teatro ACTUS

Centro Cultural de Lagos (Auditório Duval Pestana)

Org.: Companhia de Teatro ACTUS

Classificação Etária: M/6

Bilhetes: 5,00€

Espetáculos: "Auto da Barca do Inferno", "Frei Luis de Sousa", "Os Lusíadas à Conquista do mar Largo", "Pessoalmente", "Uma Farsa de Inês Pereira" e "Leandro, Rei da Helíria".

CENTRO CULTURAL de LAGOS

Rua Lançarote Freitas, n.º7

Exposições – ENTRADA GRATUITA.

Espetáculos - bilhetes à venda.

Para usufruir de estacionamento gratuito é necessário apresentar o bilhete do espetáculo na receção do Parque da Frente Ribeirinha.

Horário de Verão: de 1 JULHO a 31 AGOSTO: de terça a sábado das 15h às 23h.

Horário de Inverno: de 1 setembro a 30 junho: de terça a sábado das 10h às 18h (nos dias de espetáculo: das 15h às 24h).

Encerra domingos, segundas e feriados.

O Centro Cultural de Lagos está no Facebook. A programação pode sofrer alterações, consulte a informação atualizada em www.cm-lagos.pt.

 

Ler mais ...

Igor Nunes Silva olhanense viajou a África, Ásia e Europa

Viajou para a África, Ásia e Europa

“Português de origem, nasceu do olhanense em 16 Março de 1977, de onde partiu para uma aventura inebriante de descoberta, ao longo de vários continentes”, envolveu criado seu falar e das escritas.

Viajou para a África, Ásia e Europa e foi envolvido em diferentes culturas experienciaram várias técnicas e projectos artísticos integrados.

Decorreu dos anos 90, dedicou-se a ciências de Cibernética e artes de tradições culturais, nomeadamente japonesas.

Igor, orientou uma oficina de artes para crianças em acompanhamento de um projecto solidário social, ainda, foi um dos fundadores e orientador de um núcleo de banda desenhada, tendo a participação diária de mais de 30 jovens.

No novo milénio, participou num congresso nacional de medicina com pintura ao vivo, decorou espaços comerciais alguns com renome nacional e Internacional, colaborou com jornais como cartoonista, espectáculos de teatro e cinema.

No ano de 2010 participou no aniversário da MTV-Portugal com a personificação do "MTV Toy" em representação do centro comercial Fórum Algarve (Multi Mall Management), durante o percurso artístico tem sido também premiado por alguns concursos.


Entre, os anos de 2014 e 2015, esteve num projecto artístico no Brasil iniciado em Campinas SP e Uberaba MG, para apoiar todas as causas de solidariedade/humanitárias, expondo uma colecção de obras artísticas originais e doando 50% das receitas geradas pela venda de reproduções/impressões destas obras em diversos tamanhos e materiais com a passagem de certificados de autenticidade.

As causas a apoiar localmente e a dinâmica da venda/leilão/rifas das reproduções foram apresentadas pelas instituições/associações.

De 29 de Janeiro a 8 de Fevereiro de 2015, realizou uma exposição de arte no Teatro SESI Uberaba-MG / Brasil.

Em Junho 2015, participou, com esculturas numa exposição colectiva no Auditório Municipal de Olhão. Em Outubro volta a expor, em Olhão no âmbito do encontro "Poesia a Sul".

No mesmo ano desenha a capa do álbum musical LP/CD comemorativo dos 10 anos "Viviane".

No ano de 2016 presta a sua colaboração no filme "Portugal não está à venda" do realizador Andre Badalo, no presente ano de 2017, participou com ilustrações no livro de Alquimia das Metáforas.

De Fernando R. Luís, sob a chancela da “Arandis Editora”.

Ler mais ...

Manuel Neto dos Santos um «Canto Crescente

Poeta algarvio Manuel Neto dos Santo em Alcantarilha

«Canto Crescente», a mais recente obra do destacado e internacionalizado Poeta algarvio Manuel Neto dos Santos, publicada com a chancela da Arandis Editora, será apresentada em Alcantarilha, sua terra natal, no próximo dia 20 de Janeiro. 
De recordar que, neste ano de 2019, Manuel Neto dos Santos comemora 30 Anos de publicações e 60 anos de vida, sendo este o evento de arranque dessas comemorações

Ler mais ...

João Lagarto de Biblioteca de Municipal de Silves Convidado da rública "À conserva com ..." João Lagarto, em Silves

 

João Lagarto de Biblioteca de Municipal de Silves

Convidado da rública "À conserva com ..." João Lagarto estará em Silves no próximo dia 09 de novembro pelas 21h30,  promovida pela Biblioteca Municipal de Silves. A iniciativa, de entrada livre, integra o Festival de Teatro IV Acto.

Será, assim, um serão onde, num ambiente e conversa informais, o público poderá ficar a saber ainda mais sobre este ator e encenador que tem como grande paixão o teatro.

Do seu percurso pelo mundo artístico destaque para a sua passagem pela revista “Uma no Cravo Outra na Ditadura”, onde se estreou após terminar em 1974 o curso de formação de atores, pelo Conservatório Nacional. Apesar da sua grande paixão pelo teatro, também se dedicou ao cinema, onde fez mais de três dezenas de filmes. No mundo televisivo já apresentou diversos programas e foi ator de inúmeras telenovelas e séries.

O telefone 282 440 899 e o endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. são os contactos da BMS para o fornecimento de informações adicionais sobre esta atividade.

Ler mais ...

EVA Classical Experience junta escultura, música e pintura no Hotel EVA em Faro

Hotel EVA, Mecenas Regional da OCS na Temporada 2018/2019.

O convite é para saborear um fim de tarde cultural, ao som da obra de alguns compositores modernos, na companhia de algumas peças de arte e de vinhos de qualidade. A iniciativa é da Orquestra Clássica do Sul (OCS) e conta com o apoio do Hotel EVA, Mecenas Regional da OCS na Temporada 2018/2019.

O evento “EVA Classical Experience” terá lugar no próximo dia 25 de outubro, quinta-feira, pelas 18h30, no Bar Ossónoba, no Hotel EVA, em Faro. No mesmo espaço será apresentada uma exposição conjunta de escultura e pintura, e serão servidos para prova, vinhos da Quinta de São Sebastião.

A exposição de pintura contempla um conjunto de quadros da autoria de Ana Carlos. Natural de Lisboa, a artista define-se como “pintora figurativa” e traz-nos algumas pinturas a óleo para dar a conhecer esta vertente artística que conjuga diariamente com o seu trabalho enquanto arquiteta de interiores.

Natural de Loulé, Henrique Dias é escultor de pedra mármore, uma paixão à qual se dedicou nos últimos vinte anos. Na próxima quinta-feira vai expor algumas peças que integram uma coleção inspirada no ser feminino, numa homenagem que faz à Mulher.

A exposição e a prova de vinhos serão complementadas com o concerto “Música Moderna para Sopros”, interpretado por um agrupamento de músicos da Orquestra Clássica do Sul – Luis Miguel Garcia (flauta), David Fresquet (oboé), Rui Travasso (clarinete), Joaquim Moita (fagote) e Todd Sheldrick (trompa).

A participação nesta iniciativa inédita tem o valor de 5 euros e as reservas podem ser efetuadas através do telefone 289 001 000 ou do email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O convite é para saborear um fim de tarde cultural, ao som da obra de alguns compositores modernos, na companhia de algumas peças de arte e de vinhos de qualidade. A iniciativa é da Orquestra Clássica do Sul (OCS) e conta com o apoio do Hotel EVA, Mecenas Regional da OCS na Temporada 2018/2019.

O evento “EVA Classical Experience” terá lugar no próximo dia 25 de outubro, quinta-feira, pelas 18h30, no Bar Ossónoba, no Hotel EVA, em Faro. No mesmo espaço será apresentada uma exposição conjunta de escultura e pintura, e serão servidos para prova, vinhos da Quinta de São Sebastião.

A exposição de pintura contempla um conjunto de quadros da autoria de Ana Carlos. Natural de Lisboa, a artista define-se como “pintora figurativa” e traz-nos algumas pinturas a óleo para dar a conhecer esta vertente artística que conjuga diariamente com o seu trabalho enquanto arquiteta de interiores.

Natural de Loulé, Henrique Dias é escultor de pedra mármore, uma paixão à qual se dedicou nos últimos vinte anos. Na próxima quinta-feira vai expor algumas peças que integram uma coleção inspirada no ser feminino, numa homenagem que faz à Mulher.

A exposição e a prova de vinhos serão complementadas com o concerto “Música Moderna para Sopros”, interpretado por um agrupamento de músicos da Orquestra Clássica do Sul – Luis Miguel Garcia (flauta), David Fresquet (oboé), Rui Travasso (clarinete), Joaquim Moita (fagote) e Todd Sheldrick (trompa).

A participação nesta iniciativa inédita tem o valor de 5 euros e as reservas podem ser efetuadas através do telefone 289 001 000 ou do email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Ler mais ...

Concertos jazz nas Adegas dias 2, 3,10 a 11 de novembro, Silves

Já se encontram à venda os bilhetes para as sessões do Jazz nas Adegas agendadas para os dias 2 e 3 de novembro, na Quinta da Vinha, e 10 e 11 de novembro, na Quinta do Francês.

O 4’Teto Luís Nascimento será o grupo que atuará na Quinta da Vinha, propriedade da família Cabrita, nos dias 2 e 03 de novembro, respetivamente, pelas 21h00 e pelas 17h00. A Quinta do Francês acolherá o grupo Bruno Pedroso Trio nos dias 10 e 11 de novembro, respetivamente, pelas 17h00 e pelas 21h00.

Relembramos que esta atividade, organizada pela Câmara Municipal de Silves, integra, mais uma vez, a programação cultural 365 Algarve e conta com produção artística do Ginásio Clube de Faro. A iniciativa pretende dinamizar culturalmente os locais onde se produzem os Vinhos de Silves, numa simbiose entre o vinho, o seu produtor e a música, proporcionando uma experiência única ao público, em locais pouco usuais para a apresentação de um concerto de Jazz.

Os concertos são, como habitualmente, acompanhados de provas dos vinhos produzidos pelas adegas anfitriãs, e contemplam, ainda, a degustação de tapas de produtos locais, num conceito de reconhecido sucesso que marca a oferta cultural de qualidade na época baixa de procura turística pelo Algarve.

Os ingressos têm um custo associado de 12 euros (inclui, para além do concerto, prova de vinhos do produtor, degustação de tapas de produtos locais, voucher de visita ao Castelo e Museu Municipal de Arqueologia e a oferta de uma garrafa de vinho), encontrando-se à venda na plataforma BOL em https://www.bol.pt/Comprar/Pesquisa?q=jazz+nas+adegas&dist=0&e=0 ou num dos seguintes locais: FNAC, Worten, El Corte Inglés, CTT Correios, Pousadas da Juventude, Quiosques Serveasy. O evento destina-se a maiores de 18 anos.

As próximas sessões do Jazz nas Adegas terão lugar nos seguintes dias/locais e com os seguintes artistas:

30.nov 21h00 | 01.dez 17h00

Hot Four                                

Quinta dos Vales, Lagoa

18.jan. 21h00 | 19.jan. 17h00

Zeus Faber                            

Quinta João Clara, Alcantarilha

Marca: João Clara

09.fev. 21h00 | 10.fev. 21h00

Quarteto Ana Alves              

Quinta do Barradas, Silves

Marca: Barradas

22.fev. 21h00 | 23.fev. 17h00

Analog Music Project            

Quinta Rosa, Silves

Marca: JAAP

QUINTA DA VINHA

A Quinta da Vinha, propriedade da família Cabrita, localiza-se na freguesia de Silves, Sítio da Vala/Estrada das Fontes da Matosa. Tem aproximadamente 6,6 hectares.

A produção dos vinhos Cabrita iniciou-se em 1977, altura em que José André adquiriu a quinta e produziu castas tradicionais algarvias (Crato, Manteúdo, Negra-Mole e Castelão). Em 1980, José Manuel Cabrita, o filho, assume a direção da empresa, iniciando-se uma nova fase. Com a ajuda da empresa WineID (consultores em enologia), plantou novas castas e, em 2000 e 2001, reenxertou-se a vinha com Touriga-Nacional, Trincadeira, Aragonez, Arinto e Verdelho.

Os Vinhos Cabrita tinto e rosé nascem em 2007. Em 2008 inicia-se a produção do primeiro branco e em 2009 surgem as reservas brancas e tinto. Em 2015 foram criados os vinhos de monocasta, Cabrita Moscatel Cabrita Arinto e Cabrita Negra Mole.

Atualmente a Quinta da Vinha dispõe de uma sala de provas com condições para a realização de eventos.

4’TETO LUÍS NASCIMENTO

Luís Nascimento iniciou os seus estudos musicais de saxofone tenor em 1981, na Banda Filarmónica Silvense. Integrou várias formações, como a primeira big band do Algarve – Estaleiro da Música – ou o Quinteto de Jazz com Manuel D’Avó, António Correia, Zé Soa-res, Rui Correia e mais tarde Fernando Raimundo.        

Desde 2012 tem colaborado com a big band da Escola de Jazz do Barreiro. Os 4´Teto Luis Nascimento apresentam um repertório dentro do Jazz, Fusion e Latin Jazz, influenciado por Sonny Rollins ou John Coltrane.

QUINTA DO FRANCÊS

Patrick Agostini é um médico francês, mas com origens familiares em Itália, origens essas que lhe conferiram a paixão pelo vinho e pelo cultivo da vinha. Essa paixão acabaria por levá-lo a licenciar-se também em Enologia e Viticultura em Bordéus.

A Quinta do Francês, localizada na freguesia de Silves, perto da ribeira de Odelouca e com nove hectares de vinha, tem um solo de xisto ácido que confere características muito próprias ao vinho ali produzido. Aliás, a sua localização é bastante particular, sendo caracterizada pelas muitas encostas e socalcos e por ter as vinhas viradas a sul de um círculo montanhoso – a Serra de Monchique.

Usando várias castas francesas das regiões de Bordéus e do Rhône (Cabernet-Sauvignon e Syrah) e portuguesas (Trincadeira e Tinta-Roriz), a quinta possui uma adega moderna muito bem equipada e um grande e acolhedor espaço de loja e prova.

BRUNO PEDROSO TRIO

Bruno Pedroso começou a estudar bateria em 1987, tendo frequentado a Academia dos Amadores de Música e a Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal, tendo tocado com mui-tos dos nomes de referência do jazz nacional. É professor na Escola do Hot Clube e na Escola Superior de Música de Lisboa.

O Trio Bruno Pedroso toca “Bill Evans e Herbie Hancock”, inspirando-se nas formações mais marcantes da história do jazz. Este trio mergulha profundamente no universo dos dois pianistas mantendo assim viva a tradição e o espírito exploratório das formações originais

Ler mais ...
Assinar este feed RSS
×

Sign up to keep in touch!

Be the first to hear about special offers and exclusive deals from TechNews and our partners.

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time