Dia: 20 de Ago
Política

Política (47)

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve)

 

CCDR ALGARVE APRESENTA NOVA PLATAFORMA DA INFRAESTRUTURA DE DADOS ESPACIAIS DO ALGARVE - IDEAlg

O Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve), Francisco Serra, participa nesta segunda-feira, dia 17 de junho, pelas 10 horas, na apresentação da NOVA plataforma da Infraestrutura de Dados Espaciais do Algarve – IDEAlg, que decorrerá nas instalações da CCDRAlgarve, em Faro.

A nova plataforma IDEAlg, acessível através do endereço http://idealg.ccdr-alg.pt, garante uma consulta mais intuitiva e interativa, apresenta uma maior diversidade de funcionalidades e disponibiliza mais e melhor informação temática de interesse regional. Uma das componentes privilegiadas é o reforço dos serviços de informação geográfica e o acesso a conteúdos de nível histórico, permitindo nomeadamente consultar ortofotomapas de vários anos, que cobrem a generalidade do Algarve (1997, 2002, 2005, 2007, 2010, 2012 e 2015), o que garante um melhor conhecimento da dinâmica territorial da região.

Podem ser obtidas mais informações AQUI.

A nova plataforma da Infraestrutura de Dados Espaciais do Algarve - IDEAlg foi cofinanciado por fundos da União Europeia, no âmbito do Programa Operacional CRESC Algarve 2020, no quadro do processo de desmaterialização e simplificação administrativa dos serviços da CCDR Algarve.

#CCDRAlgarve #Algarve #Portugal2020 #Algarve2020 #EUinmyRegion #Simplex #Ambiente #Autarquias #Ordenamento #Planeamento #Território #PDM

Ler mais ...

Francisco Amaral, Câmara Municipal de Castro Marim, na sequência das eleições intercalares

 

Presidente, Francisco Amaral, na Tomada de Posse do Órgão da Câmara Municipal que decorreu hoje, na sequência das eleições intercalares de dia 2 de Junho, "Obrigado por terem vindo à tomada de posse deste novo executivo, resultado das eleições intercalares que se realizaram no dia 2 de junho".

Após virada a página do anterior executivo, que decorreu menos bem, embora se tenha realizado a obra possível, urge trabalhar só pela positiva, realizando obras que Castro Marim carece há décadas: "Refiro-me, por exemplo, a levarmos água potável a todas as casas deste concelho.- Refiro-me à renovação da rede de água e saneamento básico na sede do concelho, que tem mais de 60 anos e todos os dias rompe, assim como na rua principal de Altura.- Refiro-me à requalificação do espaço onde se realizam os mercados mensais de Castro Marim".

"Refiro-me à necessidade de realizarmos uma conveniente limpeza urbana com recursos humanos e equipamentos suficientes, assim como a realização de uma eficaz recolha de resíduos sólidos.

- Refiro-me ao equipamento necessário, assim como aos recursos humanos para termos os nossos caminhos agrícolas sempre em bom estado de conservação.

- Refiro-me à necessidade de haver rede de telemóvel e internet em todas as zonas do concelho.

- Refiro-me à necessidade de uma praia fluvial e centro de atividades náuticas na barragem de Odeleite, que será também um fator importante na luta contra a desertificação e despovoamento da serra de Castro Marim.

- Refiro-me à requalificação do espaço onde se realiza o 1º de Maio e outros eventos junto à Ribeira de Odeleite.

- Refiro-me à necessidade de criar um passadiço a ligar Altura à Manta Rota.

- Refiro-me à necessidade de duas áreas de autocaravanismo, uma em Castro Marim e outra em Altura.

- Refiro-me à necessidade de um parque empresarial.

- Refiro-me à necessidade de mais habitação social e loteamentos sociais para autoconstrução.

- Refiro-me a uma rede de ciclovias a ligar Castro Marim e Vila Real, à Altura, à Junqueira, passando pelo Monte Francisco.

- Refiro-me à requalificação da envolvente do cais da Foz de Odeleite, cujo projeto está feito e procuramos financiamento.

- Refiro-me à criação de condições para instalação da 1ª unidade hoteleira na vila de Castro Marim, que poderá ser licenciada dentro de poucos dias.

Temos 2 anos e meio até ao final deste mandato. Muitas destas obras, não fora os constantes entraves, já deveriam estar muito avançadas. Vamos tentar recuperar o tempo perdido, tentar garantir ainda os fundos comunitários que as financiam e avançar a toda a velocidade.

Com esta confortável maioria, o clima de paz e de tranquilidade será apanágio deste novo executivo municipal e com certeza que a Assembleia Municipal irá compreender a recente mensagem expressa pelo povo e também colaborará neste clima de apaziguamento e de concórdia, que trará melhores condições de vida e mais desenvolvimento a Castro Marim.

É importante o respeito pela diferença, pelas opiniões e ideologias alheias.

É importante o diálogo e as tentativas de procurar consensos, os mais alargados possíveis. Mas compreenderão que é importante a decisão e esta deve ser tomada por aqueles que o povo legitimou para o efeito”.

Clima de paz na Tomada de Posse da Câmara Municipal de Castro Marim 

O auditório da Biblioteca Municipal acolheu hoje a cerimónia da Tomada de Posse do novo executivo da Câmara Municipal de Castro Marim para um mandato de dois anos - 2019/2021 -, na sequência das eleições intercalares, que se realizaram no passado dia 2 de junho.

Do novo executivo autárquico fazem parte o presidente reeleito Francisco Amaral (Castro Marim + Humano) e os vereadores Filomena Sintra (CastroMarim + Humano), Victor Rosa (Castro Marim + Humano), Célia Brito (PS) e Vera Martins (PS).

“O passado passou. Conto com todos vós. Tenho uma excelente equipa. Agora seguem-se dias de paz e chegou a altura de canalizar o nosso tempo e energia só para trabalhar pela positiva e por Castro Marim”, declarou o presidente reeleito, Francisco Amaral, num discurso em que também lembrou as obras que urgem para Castro Marim, como o abastecimento de água potável a todo o concelho, a renovação da rede de água e saneamento básico na sede do concelho e na rua principal de Altura, a praia fluvial de Odeleite, o passadiço que ligará a praia de Altura à da Manta Rota, duas áreas de autocaravanismo (uma em Altura e outra em Castro Marim), a rede de ciclovias a ligar Castro Marim e Vila Real, à Altura, à Junqueira, passando pelo Monte Francisco, a criação de um parque empresarial, a requalificação da envolvente do cais da Foz de Odeleite, entre muitos outros projetos. Perante o atraso de alguns destes investimentos, o autarca sublinhou ainda o esforço que a Câmara Municipal vai encetar no seu desenvolvimento, na tentativa de “garantir ainda os fundos comunitários que as financiam”.

Uma cerimónia marcadamente de compromisso para uma nova época de apaziguamento e responsabilidade para com a população de Castro Marim, mas também de emoções com a especial participação da fadista Nádia Catarro, que surpreendeu a todos no final com a interpretação da música “Melhor de Mim”, da fadista Mariza.

Ler mais ...

JSD Albufeira chama jovens Albufeirenses com programa “Minuto Jovem”.

 

Jovens Social-Democratas Albufeirenses

A JSD Albufeira lançou no passado dia 2 de Fevereiro, o programa semanal “Minuto Jovem”. Este programa será lançado todos os domingos à tarde durante o presente mandato e tem como principal objetivo fazer com que os jovens Albufeirenses abordem durante 1 minuto, diversas temáticas a nível local, regional ou nacional e consigam transmitir a sua opinião e a sua visão de uma forma simples, clara e sem rodeios.

Para os Jovens Social-Democratas Albufeirenses o lançamento do programa “Minuto Jovem” será um “desafio aliciante e trabalhoso, mas que vai ao encontro das linhas orientadoras do projeto deste mandato, no sentido de dar voz aos jovens do concelho de Albufeira e com isso procurar responder às suas necessidades.” É também um projeto que “vai permitir semanalmente, a entrada nos ecrãs de centenas de pessoas do concelho de Albufeira, o que poderá projetar a imagem da JSD Albufeira para outro patamar.”

O programa “Minuto Jovem” já tem duas edições (2 e 10 de Fevereiro) e podem seguir nas páginas oficiais do Facebook e Instagram da JSD Albufeira.

https://www.facebook.com/JSDAlbufeira2018/

https://www.instagram.com/p/BttmadlH0rP/?utm_source=ig_share_sheet&igshid=1warnq88holn3

Ler mais ...

Francisco Amaral “das tripas coração”

Meus amigos, deixo-vos as palavras do editorial da nova Revista Municipal de Castro Marim.

Chegou ao fim o ano de 2018. Diria, o ano mais terrível da minha vida pública. Estar condicionado por uma maioria de oposição coligada, que teve como único objetivo boicotar, atrasar e destruir o trabalho do executivo, não foi nada fácil. 
Não me atribuíram nenhumas das competências que qualquer presidente de câmara no país tem. As reuniões de câmara, que passaram a semanais quando no resto do país são quinzenais, transformaram-se em autênticos massacres de 4, 5, 6 horas, onde o trabalho produtivo é pouco mais do que nulo e as ofensas são uma constante.

Entre outras decisões, foi chumbada a Unidade Móvel de Saúde, que funcionava bem e ainda hoje ninguém entende porque esteve parada mais de 6 meses e voltou a funcionar sem enfermeiro. A obra da Praia Fluvial de Odeleite foi atrasada mais de 7 meses e por isso ficou mais cara em 250.000 euros. A requalificação do parque da feira, na envolvente da Casa do Sal, foi atrasada 11 meses. A construção do passadiço na frente de mar, que irá ligar Manta Rota a Altura, foi atrasada mais de 7 meses. Alguns concursos de pessoal foram reprovados. E muitos mais exemplos haveria para contar.

Com a alteração das reuniões de câmara para semanais, os serviços administrativos ficaram saturados e sobrecarregados de tanto trabalho, com funcionários esgotados, encontrando-se a ser aprovadas em dezembro atas de reuniões realizadas em março.

Apesar de todos estes contratempos, e com grande esforço da minha vereadora Filomena Sintra, da minha equipa e dos funcionários camarários, fazendo “das tripas coração”, temos realizado a obra possível. Continuamos a levar água potável a mais de 20 povoações. Está a iniciar a obra da ciclovia, que irá ligar Castro Marim e Vila Real de St. António. Estamos a lançar a obra do sistema de rega das Várzeas de Odeleite. A obra da praia fluvial de Odeleite inicia dentro de poucos dias. Estamos a reforçar e a levar água ao Rio Seco, Pisa Barro, etc. Estamos a recuperar o Troço da Muralha do Forte de S. Sebastião.

Pavimentámos as ruas do Monte Francisco e as estradas a norte de Altura. Lançámos as obras de pavimentação das ruas de Odeleite e Azinhal, que começam em breve.

Adquirimos autocarros novos, um deles adaptado ao transporte de pessoas com mobilidade reduzida, o primeiro no Algarve com estas características.

Requalificámos o espaço exterior da Creche e Jardim de Infância de Castro Marim.

O programa de cessação tabágica já ajudou cerca de 360 pessoas a deixar de fumar, com uma elevada percentagem de êxito.

O ano de 2019, apesar de todas as dificuldades criadas, vai continuar a ser um ano de obras, de novas realizações e de concretização de novos projetos, como por exemplo a renovação da rede de água e saneamento básico na vila de Castro Marim (que se encontra completamente obsoleta, com mais de 50 anos, e que todos os dias rompe) e em Altura, daí a importância da requalificação da sua rua principal. O apoio ao arrendamento e a habitação social serão preocupações constantes. Muito queremos investir na recolha de resíduos sólidos urbanos, novos equipamentos, mais trabalhadores. 
Também este ano irá iniciar a construção da primeira unidade hoteleira na vila de Castro Marim.

Que Deus nos dê forças para levar de vencida esta fase crucial para esta terra, que tão sacrificada tem sido ao longo dos anos e, tal como outras, merece melhores dias, maior desenvolvimento e mais trabalho sério por quem foi eleito para servir Castro Marim.

O meu empenho e da minha equipa são totais. A entrega é total. A defesa de princípios, de valores e do respeito pela condição humana é constante, para fazer de Castro Marim uma terra onde valha cada vez mais a pena viver. 
Conto com o vosso apoio.

Francisco Amaral 
(Presidente da Câmara Municipal de Castro Marim)

Ler mais ...

Ano Novo do PS de Tavira

 Tradicional do almoço do Ano do PS de Tavira

No dia domingo, 13 Janeiro 2019 das 13H00 do partir, Tradicional Almoço de Ano Novo do PS Tavira, horas no Parque de Feiras e Exposições de Tavira.

Do junto membro do secretariado do PS de Tavira, João Pedro Rodrigues, Luís Gago, José Manuel Guerreiro, José Vitorino, Margarida Flores, cerca de milhar pessoas.

O almoço contar com a presença do nosso Secretário-geral e Primeiro-ministro, António Costa, iniciar em Tavira uma longa caminhada que nos levar às eleições europeias 26 de maio e às eleições legislativas de 6 de Outubro.

Imagens em galeria abaixo:

Ler mais ...

Fundos da União Europeia

CRESC ALGARVE 2020 APOIA MAIS 2,6 MILHÕES DE INVESTIMENTOS

A Comissão Diretiva do Programa Operacional Regional CRESC ALGARVE 2020 aprovou na última reunião no final de novembro mais um conjunto de projetos que totalizam 2,6 milhões de euros de investimentos nos domínios da reabilitação, da eficiência energética e do emprego, apresentadas por instituições e empresas da região.

Os investimentos mais significativos aprovados foram no Plano de Desenvolvimento de Recursos Endógenos (PADRE), com um investimento de 1,1 milhões de euros, que será aplicado na edificação da Casa da Aldeia de Cachopo (Tavira), na Eficiência Energética nas Infraestruturas Públicas, com um investimento de 714 mil euros referente a projetos em Loulé, Silves e São Brás de Alportel, e ainda mais uma parcela dos Planos de Ação de Regeneração Urbana (PARU’ s), no valor de 825 mil euros, referente a dois projetos a desenvolver em Lagoa e São Brás de Alportel, beneficiando incentivos do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional (FEDER) no montante de 1,2 milhões de euros.

Igualmente é digno de destaque nesta reunião a aprovação de Formações modulares certificadas, para trabalhadores de micro e pequenas empresas no valor de 88 mil euros e terão um apoio de 44.000 euros do Fundo Social Europeu (FSE).

Durante a reunião, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Francisco Serra, salientou que dia 7 de dezembro, o Primeiro-Ministro António Costa e a Comissária Europeia da Politica Regional, Corina Cretu, vão anunciar em Lisboa a aprovação da reprogramação do PORTUGAL 2020.

O presidente da CCDR Algarve aproveitou a oportunidade para apresentar um ponto de situação do desempenho do Programa Operacional CRESC Algarve 2020 informando que, no final de novembro, a taxa de execução está em 17%, em linha com os demais Programas Operacionais Regionais, registando-se uma taxa de compromisso que ronda 60%.

Toda a informação sobre os avisos abertos e projetos aprovados, no âmbito do CRESC ALGARVE 2020, está disponível aqui: https://algarve2020.pt/info/

#Portugal2020 #Algarve2020 #Algarve #EUinmyRegion#CCDRALGARVE #PADRE #PARU #Interior #Energia #Emprego#Qualificação

Ler mais ...

“Câmara, fui eu presidente daquela casa, não, não fui (...)"

 Fui eu presidente daquela casa, não, não fui. Se me interrogassem hoje, como a um criminoso, diria que não, veementemente.

Joaquim Vairinhos

Aquela casa é como um castelo inglês, virado a norte e cheio de fantasmas, com bolores nas paredes e líquidos de alquimia nos alicerces.
Sim, e não é de dia que ela trama, é de noite!
Quantas vezes ela me sussurrou em sons cavos das entranhas, erraste.
Nem pensam o que eu ouvia naqueles dias de névoas cinzentas quando intrigas ficam pesadas, insuportáveis.
E como ela se ria, da minha ingenuidade de acreditar que tudo era verdade na transparência dos preliminares.
E eu, infantil, acreditava que todos me diziam o que pensavam.
Altaneiro entrava pela porta principal sem recorrer aos becos na certeza de marcar presença.

Oh, meu Deus que criança fui não percebendo que era dos becos que lhe provinham os maus alimentos.
Mas que podia eu fazer, se a vaidade me atraia pela sua fachada. 

Era como vogar numa nuvem de algodão rosa doce quando lá entrava.
E quando ela dos meus me escorraçava, com sorrisos brancos, puros, a desconfiança não me tocava.
Não, não fui presidente daquela casa.
Aquela casa branca virada a norte é por si governada. Se alguém que entra pela porta grande pensa que a tem, está enganado.
Sorte terá se não sair de lá, por ela, vilipendiado.

Joaquim Vairinhos, 10 de Maio de 2018.

Ler mais ...

Mantive ao longo da Basquetebol: Um desporto correcto e excitante minha vida uma relação muito ecléctica com o fenómeno desportivo, bastante para lá do futebol.

(…) “Treinadores, dirigentes e árbitros vestem-se com elegância e tratam-se com cortesia. Cada vez que saio do Rehnus, venho com a alma lavada. Valeu o dinheiro que paguei, todos deram o melhor de si próprios, com suor e mestria nos lançamentos (…)”.

José Mendes Bota

A minha vida uma relação muito ecléctica com o fenómeno desportivo, bastante para lá do futebol.
Fui praticante federado de atletismo e andebol, dirigente associativo no ciclismo e em vários clubes, mas sempre acompanhei com interesse e paixão outras modalidades, num espectro tão vasto que vai da canoagem/vela ao esqui, passando pelo hóquei em patins e no gelo, golfe, futsal, natação, râguebi, voleibol, ténis, até o tiro ao arco não escapa, e que me desculpem os adeptos de outras variantes se acaso aqui as omiti.
A televisão tem permitido com cada vez mais pormenor e conforto assistir a estes espectáculos, mas confesso em causa própria de detentor de lugar certo em bancada de estádio de futebol, que nada se equipara ao espectáculo ao vivo, numa paleta de cores, sons, cheiros e emoções.
Infelizmente, sinto-me cada vez mais distante do chamado desporto-rei, que é hoje imperador em tudo o que pode manchar o ideal desportivo que mantenho intacto no reduto dos valores que perfilho. No futebol (mas não só) acontece o que de pior se poderia imaginar.
Violência e ódio sem limites; um discurso tão reles e tão baixo de dirigentes que deveriam ser modelo de discrição e comportamento; uma lógica materialista que ocupou todo o espaço da lealdade das relações entre os diferentes protagonistas, onde os chamados “agentes de jogadores” contaminam, distorcem e inflacionam as regras (?...) do mercado para montantes absurdos e irreais, e onde os media alimentam e alimentam-se da alienação brutal das massas populares; viciação de resultados, corrupção, comissões em pirâmide.
Tem tudo a ver com dinheiro e com interesses de poder.
Rio de tristeza, ao ver tantos progressistas de outrora hoje rendidos e calados perante esta manipulação mental global de transformação do planeta-bola. Tanto se criticava o antigo regime salazarista pela santíssima trindade da alienação do povo:
Fátima-Fado-Futebol.
Mas a que assistimos hoje senão a doses exponenciais de ópio das mentes?
O fenómeno é geral, mas vivendo no coração de uma Europa desenvolvida e estabilizada democraticamente há mais tempo, só posso testemunhar que Portugal bate todos os recordes negativos a vários níveis.
Aqui onde estou, não vejo telejornais em horário nobre (ou qualquer outro) a ocupar um terço do seu noticiário com rondas tricolores obrigatórias de cobertura de treinos e conferências de imprensa de uma pobreza de conteúdos mais do que franciscana, e intérpretes de terceira categoria.
Não assisto a horas e horas intermináveis e consecutivas de combates verbais, “desinstruídos” e inúteis entre chamados “comentadores” (onde não faltam trânsfugas da política…), a perorar antes, durante e depois do que se passa nos relvados do jogo jogado (quando jogado…), ao mesmo tempo, em simultâneo de todas as estações televisivas nacionais. Não deve haver produção de “chouriços” (conteúdos) mais fácil e mais barata…
Os jogadores agridem-se, desrespeitam os árbitros, queimam tempo de uma forma escandalosa, fazem teatro de má qualidade, o fenómeno futebolístico está a ultrapassar todos os limites da falta de vergonha de todo o tipo de protagonistas.
Perguntar-me-ei: “ainda gostas de futebol?”. Responderei: “ainda, mas cada vez menos!”.
Sinto-me desperto, longe da manada, com o espírito crítico mais apurado.
Sim, se as coisas não mudarem radicalmente no futebol, provavelmente só ocuparei o tal lugar na bancada uma vez por outra, cada vez mais raramente, serei mais selectivo na qualidade dos jogos televisivos que sintonizo.
Tal como noutros tipos de intoxicação, o desmame não é fácil de fazer de um dia para o outro. Precisa de outro leite de substituição.
Chego ao ponto que pretendo atingir com esta espécie de crónica. Descobri em Estrasburgo, onde passei a viver e trabalhar desde há dois anos, as virtualidades de um desporto que nunca tinha presenciado ao vivo: o basquetebol! O SIG Strasbourg é um clube de topo em França, que disputa a Liga dos Campeões na Europa, e do qual me tornei adepto com lugar marcado desde o primeiro momento que entrei num pavilhão que enche até às 6.000 pessoas.
O basquetebol é um jogo limpo.
Por regra, os jogadores não podem tocar nos adversários.
Não há agressões, não há palavrões, nem discussões estúpidas com os árbitros.
Não há um segundo de tempo morto. O cronómetro pára quando pára o jogo, e há limites estreitos para tentar marcar pontos.
Há música motivacional durante todo o espectáculo, entretenimento e distribuição de prendas aos espectadores nos tempos de paragem.
A assistência é correcta e civilizada, numa mescla equilibrada inter-geracional, avôs-pais-filhos-netos, mulheres e homens.
E o resultado do jogo discute-se até ao último segundo na maior parte dos desafios.
Pode uma equipa estar a perder por 10 pontos a 5 minutos do final, e acabar a vencer por 10 pontos de diferença.
É um cenário electrizante, o público envolve-se totalmente no apoio à sua equipa.
Treinadores, dirigentes e árbitros vestem-se com elegância e tratam-se com cortesia. Cada vez que saio do Rehnus, venho com a alma lavada. Valeu o dinheiro que paguei, todos deram o melhor de si próprios, com suor e mestria nos lançamentos.
Não me senti enganado, mas recompensado, mesmo se o SIG aqui ou acolá tropeça no resultado. Aconselho vivamente aos meus amigos que se informem, e experimentem ver por aí em Portugal se tiverem oportunidade. Abraço.
Estrasburgo, 5 de Maio de 2018
José Mendes Bota

Ler mais ...

Embaixadora da Ucrânia promete desenvolver a cooperação com o Município de Faro

Inna Ohnivets identifica as vertentes culturais e de negócios como excelentes oportunidades

Numa reunião no dia 15 de março, com o Presidente da Câmara Municipal de Faro, Inna Ohnivets identificou as vertentes culturais e de negócios como excelentes oportunidades, afirmando ser sua intenção fortificar os laços de cooperação com o Município de Faro.

Inna Ohnivets, que se fez acompanhar do Primeiro Secretário da Embaixada, revelou a Rogério Bacalhau que pretende desde logo reforçar a participação cultural na programação da cidade, onde residem 934 cidadãos ucranianos (dados INE, 2015).

A diplomata considera ainda a possibilidade de atrair empresários ucranianos ao nosso concelho, reconhecendo que Faro constitui um território muito interessante para se investir nos dias de hoje, em áreas que vão das novas tecnologias ao turismo.

Para o Presidente da Câmara, Rogério Bacalhau, o encontro foi uma excelente forma de reforçar o relacionamento institucional e também pessoal, com a principal representante do Estado Ucraniano em Portugal, lembrando que este é o país de origem da mais numerosa comunidade imigrante residente no nosso concelho.

As manifestações de interesse sucedem-se comprovando o elevado potencial de atratividade de que o Município de Faro indubitavelmente dispõe hoje em dia, assumindo-se como uma cidade de negócios, conhecimento, lazer e multiculturalidade.

Ler mais ...

A Deputada, Ana Passos reeleita Presidente do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas do Algarve

Na sequência do acto eleitoral que constituiu mais um marco na longa história do Partido Socialista, Ana Passos referiu no dia 10 de março, enquanto, presidente reeleita do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas do Algarve:

, com orgulho que vos saúdo com verdadeiro regozijo, pois este dia representa a continuidade de um projeto direccionado para uma causa tão nobre como a de participar na definitiva consagração dos Direitos das Mulheres”, acrescentando e agradecendo a confiança na candidatura “Igualdade=Mais Justiça Social”, orientada por propostas que visam aprofundar o debate sobre a Igualdade de Género e, “simultaneamente, trabalhar no sentido de serem legitimados os Direitos das Mulheres em todos os setores da sociedade portuguesa”, sublinhando: “Uma sociedade que queremos cada vez mais igualitária, mais justa e mais feliz”.
Segundo as palavras de Ana Passos, deputada na Assembleia da República, o Departamento Federativo das Mulheres Socialistas do Algarve continuará a trabalhar com forte determinação, em articulação com as estruturas concelhias e com a Federação do PS/Algarve, “para que esta seja uma realidade na nossa Região e no nosso País, contribuindo simultaneamente para reforçar a ação política do Partido Socialista e do Governo liderado pelo PM António Costa”.
Ana Passos felicitou, igualmente, Luís Graça, recém-eleito presidente da Federação do PS Algarve, “a quem desejo os maiores sucessos no desempenho destas novas funções. Juntos teremos oportunidade de afirmar a presença do Algarve na linha da frente do desenvolvimento nacional, nos mais distintos pilares que sustentam a democracia portuguesa”, finalizando a sua mensagem “com profundo agradecimento a todas as Mulheres que me acompanharam e às que apoiaram a nossa proposta eleitoral”, formulando: “Muitos sucessos parm todas nós”.

Ler mais ...
Assinar este feed RSS
×

Sign up to keep in touch!

Be the first to hear about special offers and exclusive deals from TechNews and our partners.

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time